Comercial de Ribeirão Preto se utiliza de coach para buscar acesso à Série A3

O jovem cravinhense, João Valdir Fernandez Júnior, tem auxiliado a equipe do Comercial Futebol Clube, através do seu trabalho de coach

A equipe do Comercial Futebol Clube, de Ribeirão Preto (SP), tem um único objetivo no ano de 2018: subir para a Série A3 do Campeonato Paulista. E para isso a diretoria investiu na contratação de um coach esportivo, cargo muito utilizado na Europa, mas que começa a ganhar visibilidade somente agora no Brasil.

O coach tem como meta ajudar as pessoas, no caso do futebol os atletas do clube, a atingirem os objetivos através do desenvolvimento de habilidade. O profissional que atualmente ocupa esse cargo na equipe ribeirão-pretana é o cravinhense, João Valdir Fernandez Júnior.

“É importante entendermos a diferença entre três aspectos: Coach – Profissional que exerce a profissão (no meu caso Coach Esportivo); Coachee – Cliente que passa pelo atendimento (no caso os jogadores e comissão técnica) e o Coaching – Processo ou jornada que ocorrem os treinamentos”, explica Júnior Fernandez, como é tratado no clube.

A ideia do coach é diminuir o estresse que os jogadores passam antes dos jogos, e principalmente melhorar o desempenho dentro de campo, mas sem interferir no trabalho técnico e tático do técnico Pinho.

“A atividade do profissional vai desde o goleiro Geilson, que a maior parte do tempo assiste ao jogo e tem que estar concentrado, até o atacante Gleyson, que espera a bola chegar para concluir ao gol”, explica Júnior.

Se existe diferença entre o coach e o psicólogo, Júnior é bem enfático em dizer que com certeza e são muitas.

“O psicólogo entra muito no aconselhamento, ele te fala o que você tem que fazer. O coach faz com que a pessoa descubra o que está precisando através das perguntas. A principal diferença é que a gente trabalha com meta. O objetivo do Comercial é o acesso. Então como vamos fazer para chegar lá? O coach é o presente baseado no futuro”, revela Júnior Fernandez.

Pelo menos uma vez na semana, Júnior se reúne com os atletas entre 40 minutos e uma hora, para que possa traçar o trabalho e metas que devem ser alcançadas.

“Toda semana estou no clube, principalmente, nas vésperas das partidas realizando o coaching em grupo, em que viso metas, objetivos, autoconfiança e equilíbrio emocional. Com alguns jogadores em específico ainda trabalho aspectos como liderança, comunicação, foco e disciplina”, afirma o coach do Comercial Futebol Clube.

E sua chegada a equipe de Ribeirão Preto se deu através de um outro cravinhense, o funcionário da Secretaria Municipal de Esportes de Cravinhos, Matheus Motta, que devido a seu bom relacionamento com o presidente Ademir Chiari falou sobre o trabalho que Júnior queria fazer no âmbito esportivo.

“A partir de minha indicação ao presidente comecei as negociações e fui contratado pelo clube para fazer parte da Comissão Técnica da equipe profissional. E fui muito bem recebido por todos, e assim que fui mostrando o trabalho eles foram gostando ainda mais”, diz o coach.

Atualmente no Brasil, o trabalho de coach esportivo é desenvolvido somente em dois clubes profissionais, sendo um deles o Comercial de Ribeirão Preto e o outro o Cruzeiro (MG).

Até o momento, esse esforço conjunto do clube tem dado certo. O Comercial faz boa campanha na Segunda Divisão do Campeonato Paulista e está na vice-liderança do Grupo 11.

Autor

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: