Os malefícios do consumo excessivo de álcool

A informação sobre os malefícios do consumo exagerado de bebida alcoólica é bem disseminada na sociedade, tendo como principal órgão afetado o fígado. O fígado é o órgão responsável pela metabolização do álcool, portanto seu consumo em excesso pode prejudicar as suas funções.

As alterações que podem ocorrer são a esteatose hepatite alcoólica aguda, fibrose e com o evoluir da lesão hepática, cirrose. A média de tempo de degradação do álcool no organismo é de 1 hora para 10 ml de bebida, porém esse tempo pode ser relativo dependendo da particularidade de cada organismo. Fatores como sexo, peso, obesidade, idade, quantidade de alimentos ingeridos com a bebida, tipo de dose da bebida escolhida e uso de medicamentos, são alguns exemplos que podem alterar esse tempo de degradação.

Além das alterações hepáticas citadas, pessoas que misturam álcool e medicamentos podem ter outros tipos de problemas como diminuir ou potencializar o seus efeitos.  O mais comum é potencializar os efeitos colaterais causando sintomas como náuseas, tonturas, sonolência e diminuição da habilidade motora.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) não existe um nível seguro para a ingestão de álcool. A organização estabelece um consumo máximo de 30g de álcool por dia. Caso a pessoa possua problemas de hipertensão e diabetes o indicado é não consumir bebida alcoólica. O recomendado, para que não ocorra possíveis problemas de saúde é consumir bebidas alcoólicas em pequenas quantidades nos finais de semana.

Com relação às doenças que podem ser causadas pelo consumo excessivo de álcool, pode ser citado a cirrose alcoólica e pancreatite aguda. A cirrose é causada pela ingestão diária e prolongada de álcool, sendo um processo crônico de destruição das células hepáticas, que ocorre de maneira difusa, com formação de cicatrizes e nódulos que levam a necrose do órgão. O único tratamento para a cirrose é transplante de fígado.

A pancreatite aguda ocorre quando as enzimas digestivas produzidas no pâncreas são ativadas em seu interior, causando danos ao órgão. As causas desse problema estão relacionadas à presença de cálculos na vesícula e/ou biliares e também devido ao consumo excessivo de álcool.

Portanto, manter o equilíbrio com relação à ingestão de bebidas alcoólicas é fundamental para a prevenção de doenças graves que podem elevar a mortalidade.

Autor

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *