Cravinhos imunizou 2.250 pessoas na faixa etária de 18 anos ou mais

Somente em um dia de vacinação em torno de 2.300 pessoas foram imunizadas, na faixa etária de 18 anos ou mais.

O município de Cravinhos, através da Secretaria Municipal de Saúde, realizou na terça-feira (10/08), a vacinação de combate a Covid-19 em pessoas na faixa etária de 18 anos ou mais, sendo que a aplicação das doses foram feitas no Drive Thru da Saúde, e em duas Unidades de Saúde.

“Temos trabalhado com o lema de que a vacina tem que ir para o braço, e não para a geladeira. Por isso mesmo a cada grade de vacinas que recebemos tentamos aplicar o mais breve possível, inclusive com um trabalho maravilhoso por parte de todos os profissionais de nossa área da Saúde, bem como da Seção de Trânsito que tem organizado a fila no Drive Thru, e claro a população que tem entendido que precisamos vacinar todos o mais breve possível”, comenta o prefeito de Cravinhos, Itamar Bueno.

Foto: Kennedy Oliveira

E Cravinhos novamente fez o horário das 8h à meia noite, assim possibilitando com que mais pessoas pudessem se vacinar e se imunizar do Covid-19.

“Nossa equipe de Saúde foi desafiada pelo prefeito para que pudesse ampliar o atendimento e ao mesmo tempo diminuísse a faixa etária. Então mais uma vez aceitamos o desafio e acho que cumprimos o pedido”, diz a secretária de Saúde de Cravinhos, Roberta Meneghetti.

Ainda segundo Meneghetti, somente em um dia foram vacinadas 2.250 pessoas, assim possibilitando a imunização de mais moradores de Cravinhos.

“Essa foi uma oportunidade para que todos pudessem se imunizar, e queremos que a vacina seja no braço e não fique na geladeira”, diz o vice-prefeito de Cravinhos, Márcio Barroso.

Os responsáveis por pessoas acamadas ou com difícil locomoção devem entrar em contato com a Unidade Básica de Saúde mais próxima da residência para agendar a vacinação em domicílio.

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: