Alimentação saudável na melhora da constipação intestinal

A constipação intestinal é uma queixa muito comum e com definições variadas entre profissionais da área de saúde e pacientes. Consensualmente, a constipação intestinal ocorre quando dois ou mais dos seguintes eventos são relacionados, por no mínimo 12 semanas, nos últimos 12 meses:

Adultos: dificuldade de evacuação em no mínimo 25% das vezes, com fezes ressecadas ou muito duras, sensação de evacuação incompleta no mínimo 25% das vezes, sensação de obstrução ano-retal ou bloqueio, no mínimo 25% das vezes e menos de três evacuações por semana.

Crianças: fezes duras em duas semanas; fezes firmes ao menos duas vezes por semana por duas semanas; ausência de doença metabólica, endócrina ou estrutural.

Este problema acomete cerca de 20% da população mundial e constitui um dos sintomas mais frequentes de procura ao médico.

A causa da constipação, na maioria das vezes é consequência de uma alimentação pobre em fibras, baixa ingestão de líquidos e sedentarismo, portanto as mudanças no hábitos de vida são o primeiro passo para a melhora do problema.

Algumas orientações nutricionais podem beneficiar as pessoas que sofrem com esse distúrbio intestinal:

– Ingerir no mínimo de 8 a 10 copos por dia;

– Substituir alimentos refinados por integrais como pães, arroz e macarrão;

– Selecionar melhor as frutas: mamão, ameixa, manga, laranja, melancia, estimulam mais o funcionamento do intestino;

– Utilizar linhaça ou aveia para fazer vitaminas. A linhaça deve ser adquirida inteira e liquidificada na hora de usar;

– Fazer de 5 a 6 refeições por dia, se alimentando de 3 em 3 horas, em pequenas quantidades sem esquecer das principais refeições.

– Aumentar o consumo de verduras, legumes e frutas. Estes são ricos em fibras, importantes para um bom funcionamento intestinal;

– Consumir iogurte, coalhada ou leite fermentado diariamente;

– Consumir frutas de preferência com casca e bagaço;

– Fazer atividade física regularmente para manter bons movimentos do peristaltismo intestinal;

– Estabeleça horários regulares para ir ao banheiro, sendo estes em momentos tranquilos;

– Controle o estresse e a ansiedade. Muitas pessoas que apresentam crises de constipação intestinal durante estes momentos.

Em alguns casos, aliado a melhora na alimentação torna-se necessário cuidar da microbiota intestinal, por meio de prescrições de probióticos e prebióticos. O cuidado com a microbiota intestinal é importante, pois ela atua como um mecanismo de defesa, protegendo o organismo.

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *