Introdução alimentar

A alimentação complementar ideal em termos nutricionais deve conter alimentos dos diversos grupos.

A alimentação complementar é um momento importante para a família e gera ansiedade e dúvidas em muitas mães. Até os seis meses de idade o bebê não necessita de outro alimento além do leite materno. O leite materno é o melhor alimento do ponto de vista nutricional, reforça o sistema imunológico do bebê e exerce um importante papel na prevenção de doenças e riscos nutricionais.

A adequada produção de leite pela gestante dependerá de uma boa nutrição, aporte adequado de líquidos, vitaminas e minerais. Após os seis meses de idade, a mãe deve iniciar a introdução de outros alimentos, que deve ser feita com um alimento por vez, pois se houver alguma reação alérgica, será possível identificar qual alimentou foi responsável com maior facilidade. A introdução alimentar deve evoluir até a criança se adaptar a alimentação da família.

Foto: Divulgação

Casos em que alimentação complementar precisa ser iniciada antes dos seis meses deve ser orientada pelo pediatra, respeitando a maturidade da criança. A alimentação complementar ideal em termos nutricionais deve conter alimentos dos diversos grupos. A primeira papinha deve ser de sal. Crianças que consomem primeiro a fruta desenvolvem preferência por sabor doce. A primeira refeição de sal pode ser constituída de uma papinha grossa, cuja base seja arroz, batata ou inhame, acrescidos de hortaliças, de caldo de carne, leguminosa e um óleo vegetal. Do grupo das leguminosas podem ser usados caldo de feijão, purê de ervilhas e de lentilhas. As carnes devem ser oferecidas em caldos (boi e frango). As hortaliças devem ser cozidas e peneiradas. Alguns alimentos do grupo dos vegetais não devem ser usados, sobretudo os que possam conter agrotóxicos como tomates e pimentões. Alimentos de sabor forte como cebola e alho, ervas e condimentos não devem ser usados. A amamentação deve continuar em livre demanda após o sexto mês de vida. Após a introdução da refeição de sal, frutas e sucos podem ser usados, especialmente nos intervalos da manhã e da tarde. Frutas como morango devem ser evitadas, assim como as ácidas (limão, abacaxi). Evitar adicionar açúcar aos sucos.

Foto: Divulgação

De forma geral, a rotina diária para crianças (a partir de seis meses) que irão introduzir pela primeira vez a refeição de sal deve ser da seguinte maneira:

  • Pela manhã: aleitamento materno em livre demanda
  • Almoço (10-12h):refeição de sal
  • À tarde: aleitamento materno
  • Intervalo (17-18h): aleitamento materno
  • À noite: aleitamento materno

Com relação aos intervalos da manhã e da tarde, estes serão substituídos por frutas e sucos e caso as mães não possam amamentar nesses horários, deve ser discutido com o pediatra uma formula láctea adequada. O jantar será introduzido na rotina da criança aos nove meses de idade. A introdução correta da alimentação completar irá refletir na formação dos hábitos alimentares futuros da criança, garantindo que ela tenha um crescimento e desenvolvimento adequados para serem adultos saudáveis.

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: