“Muitas coisas mudaram na forma de fazer rádio nos meus quase 30 anos de carreira”

Claudinho Nogueira é locutor, produtor, apresentador e músico. E em todos esses anos que está na ‘caixinha’ levando alegria aos ouvintes, já viu muitas mudanças no meio radiofônico.

Hoje (04/04) apresentamos a décima quarta história da nossa série de reportagens “Personagens de Cravinhos”. O projeto consiste em mostrar, um pouco das pessoas que levam o nome da cidade por todos os cantos do mundo, bem como se destacam no próprio município, com seus empreendimentos, talento, simplicidade e carisma.

E vamos contar a história do apresentador, locutor e empresário, Claudio Roberto Nogueira, o popular Claudinho Nogueira, 42 anos, que vem se destacando há anos na área de radiojornalismo, com passagens pela Difusora, Mega, Clube e atualmente apresenta um programa sertanejo, das 22h às 2h, na 106FM.

“Nasci em São Simão, e morei por alguns anos na Fazenda Canaã e em Bento Quirino (cidade dos meus avós paternos). A família da minha esposa é de Bonfim Paulista. E já tinha muitos parentes aqui na cidade de Cravinhos, como por exemplo, o saudoso Benjamin Ferreira (Tio Beijo), pai dos meus primos China, Tania e Cunca, entre tantos outros que moram em Cravinhos há muitos anos”, explica Claudinho Nogueira.

Claudinho Nogueira, atualmente, está à frente de um dos horários na Rádio 106FM
Foto: Arquivo Pessoal

Nogueira reside na cidade há 25 anos, e decidiu por viver e constituir família aqui devido aao município ser tão acolhedor e hospitaleiro. E foi aqui que aos poucos foi conquistando seu espaço e reconhecimento, inclusive podendo abrir seus horizontes para outras parte do Brasil.

“Cheguei em Cravinhos logo depois de me casar e há quase 25 anos resido no mesmo lugar. Com certeza estamos vendo a evolução de nossa cidade nos últimos anos, e isso me deixa muito contente, pois escolhi morar aqui, viver, constituir família e crescer junto com o município”, diz Claudinho.

E nessa semana a nossa equipe de reportagem esteve em um bate-papo muito divertido e descontraído com o locutor Claudinho Nogueira. Com sua voz imponente e suas muitas histórias, nos revelou seus projetos e como tudo começou no rádio. Acompanhe!

Ainda jovem Claudinho já estava envolvido com os programas de rádio, e iniciou sua trajetória aos 13 anos de idade
Foto: Arquivo Pessoal

InterTV Web – Qual foi o seu primeiro contato com o rádio?

Claudinho Nogueira – Ainda muito novo fui morar com a minha família em Mogi-Guaçu (SP), e de lá meu pai foi transferido para Três Lagoas (MS). Foi lá que começou minha vida no rádio. Comecei a trabalhar com 13 anos de idade como assistente de farmácia. Estudava no período vespertino e trabalhava pela manhã.

Sempre fui um ouvinte muito participativo nas programações de rádio. Era daqueles que ganhavam quase todos os sorteios de todas as rádios. Não tinha uma preferida, era um verdadeiro caça-prêmios.

Até que um dia, ainda com 13 anos de idade, resolvi procurar emprego numa rádio da cidade. Foi então que após rodar por algumas emissoras, fui convidado a ser discotecário e sonoplasta na rádio Caçula AM. Aceitei de imediato, mesmo não acreditando no que estava acontecendo. E iniciei os trabalhos numa segunda-feira das 4h às 10h da manhã.

Intertv Web – E quando o ouvinte pôde ouvir a sua voz pela primeira vez no rádio?

Claudinho Nogueira – Um certo dia, o locutor que fazia o programa jornalístico da manhã atrasou, e eu tive que falar a hora certa que era patrocinada. Me arrisquei. Abri o microfone e falei a hora. No mesmo instante, o telefone do estúdio tocou e era a Toninha Campos (dona da emissora) perguntando quem tinha falado a hora no ar. Eu tremendo, respondi que havia sido eu, pois era patrocinado e o locutor do horário ainda não tinha chegado. Foi então que ela me disse que a partir do dia seguinte o horário era meu. E foi aí que tudo começou.

Programa de Rádio na 106FM vai ao ar, diariamente, das 22h às 6h
Foto: Arquivo Pessoal

InterTV Web – Nos conte um pouco sobre a sua trajetória profissional.

Claudinho Nogueira – Fiquei por lá até os meus 16 anos e fui para a Cidade FM. Minha primeira emissora de frequência modulada. Fiquei por lá até os meus 17 anos, e por indicação do próprio dono, Marcelo Rocha, que é proprietário do Sistema Regional de Comunicação, com mais de 12 emissoras nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, vim morar em Bonfim Paulista e trabalhar na Regional FM, no horário das 11h às 15h.

Bom, pra dar uma resumida na história, passei muitos anos na Regional FM e depois fui pra Difusora FM (pop) que também fazia parte das E,issoras Regionais, de propriedade do saudoso João Fernandes Molina. Passei por várias emissoras de Ribeirão e do estado, entre elas, Onda Livre FM (São Pedro) Mega FM, Conquista FM, Clube FM Araçatuba, CMN Jovem Pan (Ribeirão Preto), Clube FM (Ribeirão Preto), e atualmente estou no ar na 106 FM, emissora do Sistema Clube de Comunicação.

InterTV Web – Você tem um trabalho nacional, com vídeos e vozes. Qual a sensação de ver um trabalho seu veiculado nacionalmente?

Claudinho Nogueira – Como locutor comercial já coloquei voz em vários filmes publicitários nacionais. O mais recente, foi o VT do Vila Mix, que rolou pelo Brasil inteiro e também na live oficial dos “Amigos”. É prazeroso demais.

InterTV Web – Qual a história mais marcante que você tem com a cidade de Cravinhos?

Claudinho Nogueira – Com certeza a história mais marcante e que me faz ter uma ligação ainda maior com Cravinhos, é o nascimento do meu filho, em 2000. Ele nasceu na Santa Casa, e o parto foi feito pelo meu amigo Dr. Wagner Shimazaki.

InterTV Web – O que você prefere o rádio ou a produção?

Claudinho Nogueira – O rádio e a produção comercial e/ou artística, andam juntos. E estando eu no rádio, é evidente que vivo mais de perto a necessidade de sempre me reciclar para continuar ativo no mercado.

Claudinho Nogueira está em Cravinhos há quase 25 anos, onde mora com sua esposa Alexandra e o seu filho Iago
Foto: Arquivo Pessoal

InterTV Web – Se você não fosse radialista o que você seria?

Claudinho Nogueira – Com certeza se não estivesse no rádio ou produzindo, seria músico. Uma outra carreira muito especial que levo em paralelo ao rádio. Foi graças a insistência dos meus pais, que aos 9 anos de idade entrei em um conservatório musical (Santa Cecília – Três Lagoas/MS).

InterTV Web – Como a tecnologia influenciou no modo de fazer rádio?

Claudinho Nogueira – Muitas coisas mudaram na forma de fazer rádio nos meus quase 30 anos de carreira. Principalmente a magia do rádio. Hoje você conhece o estúdio e mata sua curiosidade em saber quem é o dono da voz que você ouve todos os dias, apenas entrando no aplicativo da emissora. Antigamente tinha o “susto” que o ouvinte levava quando conhecia o locutor que ouvia há muitos anos. “Esse que é o tal… meu Deus” [risos]. Na maioria das vezes, o locutor nunca era como o ouvinte imaginava.

InterTV Web – Como é o rádio de sucesso atual?

Claudinho Nogueira – Com a chegada da tecnologia, da internet, o rádio obrigatoriamente precisa se reinventar a todo momento. Muitas emissoras tem o chamado ‘talk show’, onde o locutor está no ar no rádio e também com várias câmeras no estúdio. Ou seja, a multiplataforma hoje é um grande diferencial. Muitos preferem acompanhar o trabalho do locutor através do vídeo. Na tela do celular.

Além de radialista, produtor e apresentador, Claudinho Nogueira dedica um tempo de sua vida à música, onde aprendeu muito no Conservatório de Três Lagoas (MS)
Foto: Arquivo Pessoal

InterTV Web – Em sua opinião, qual o futuro do rádio?

Claudinho Nogueira – O rádio ainda é uma grande ferramenta que está longe de se acabar. Pergunte a um ouvinte de rádio e ele vai lhe dizer a diferença em ouvir uma música do Youtube ou de um pendrive no som do carro, e ouvir um locutor mandando um abraço e tocando a mesma música no rádio.

InterTV Web – Suas considerações finais.

Claudinho Nogueira – Agradeço imensamente a você Kennedy Oliveira pelo convite e pela oportunidade de contar um pouco da minha história. Parabéns pelo trabalho. Aliás somos fãs do seu trabalho como jornalista em nossa cidade. Que Deus abençoe nossa linda terra Cravinhos!

Kennedy Oliveira

É formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelas Faculdades COC (atualmente Estácio). É pós-graduado em Comunicação: linguagens midiáticas, pelo Centro Universitário Barão de Mauá.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: