Chás que podem auxiliar o controle da compulsão alimentar

O chá é uma bebida preparada através da infusão de folhas, flores, raízes de planta do chá, geralmente preparada com água quente. Cada variedade adquire um sabor definido de acordo com o processamento utilizado, que pode incluir oxidação, fermentação, e o contato com outras ervas, especiarias e frutos. Dentre os diversos tipos de chás existentes, encontramos ervas que auxiliam no sono, ansiedade, na digestão e ainda aqueles que podem colaborar no controle da compulsão alimentar.

Lembrando que não é aconselhado ingerir grande quantidade de qualquer tipo de chá por dia, pois pode afetar o fígado e a absorção de nutrientes. Com relação a absorção de nutrientes, como os chás possuem tanino, algumas vitaminas podem não ser bem absorvidas, por isso é recomendado que eles não sejam ingeridos junto com as grandes refeições como o almoço e o jantar.

A seguir alguns chás que além de auxiliar no controle da compulsão alimentar e possuem outros benefícios para o organismo. 

Garcínia: possui agentes bloqueadores de gordura (inibindo seu armazenamento). Tem a capacidade de transferir as calorias para formar glicogênio (uma forma de açúcar armazenada nos músculos e no fígado) e ainda reduz e controla o apetite, auxiliando a perda de peso.

Hibisco: é utilizado principalmente como anti-hipertensivo e redutor de colesterol. Atua também como diurético, anti-inflamatório, analgésico, expectorante, digestivo e em doenças do fígado, além de fortalecer o sistema imunológico. É contraindicado para quem tem doenças cardíacas graves.

Mulungú: é usada como antioxidante, para equilibrar e acalmar os nervos e para tonificar, equilibrar e fortalecer o fígado, além de ajudar a regular os ritmos cardíacos e estabilizar o sistema nervoso central. A erva pode causar sonolência e é contraindicada para quem toma medicamentos para reduzir a pressão arterial.

Passiflora: mais conhecida por seu fruto, o maracujá, possui ações relaxantes, antidepressivas e analgésicas. Ajuda a combater o nervosismo, a ansiedade, a depressão, dificuldades de concentração e até a TPM. A planta também induz o sono e o relaxamento muscular.

Dente-de-leão: é usado no combate a doenças crônicas hepáticas, artrite e diabetes, e estimulante das glândulas linfáticas. É conhecida ainda como erva cardíaca e anti-inflamatória. 

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: