As consequências do sedentarismo e da má alimentação na adolescência

O sedentarismo, assim como a promoção de hábitos alimentares saudáveis, é um desafio para a saúde.

Pesquisas recentes revelaram que cerca de 80% dos jovens brasileiros, na faixa de 11 a 17 anos são sedentários. Conforme recomendações da Organização Mundial da Saúde, a prática regular de atividade física por cerca de 1 hora, previne o desenvolvimento de diabetes, obesidade, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e outras doenças crônicas, que são grandes responsáveis por altos índices de mortalidade no país e no mundo.

O sedentarismo, assim como a promoção de hábitos alimentares saudáveis, é um desafio para a saúde. Os custos para o sistema de saúde são altos, pois a associação desses dois fatores levam ao desenvolvimento de complicações de saúde.

Os pais devem estimular os filhos a praticarem exercícios, garantindo assim a qualidade de vida das futuras gerações, por meio do próprio exemplo, pois o sedentarismo é nocivo em qualquer faixa etária. Além disso, a prática regular de atividade física associada a alimentação saudável são fatores de prevenção para redução no índice de mortes por doenças cardiovasculares.

Foto: Divulgação

Os dados atuais do Ministério da Saúde apontam que a obesidade infantil cresce a cada ano, sendo essa uma consequência da inatividade física e dos hábitos alimentares inadequados. Esses fatores são alarmantes e apontam o risco para o desenvolvimento cada vez mais precoce de diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

A alimentação saudável e o estímulo à prática de atividade física devem ocorrer desde os primeiros anos de vida da criança, pois é nessa fase que são desenvolvidos os hábitos que irão permanecer durante toda a vida. Sem mudanças no estilo de vida a obesidade poderá atingir, futuramente, cerca de 11,3 milhões de crianças no nosso país.

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: