Bem-aventurados os bem providos de glúteos

Há alguns meses, estive aqui falando dos seios naturais da Bruna Marquezine, quando foram indevidamente criticados por serem normais, sem intervenção cirúrgica, sem silicone. A moça, com 22 anos, foi alvo de uma pressão estética desnecessária. Pressão esta que atinge muitos homens e mulheres hoje e derruba sua autoestima.

A sociedade “moderna” – e vazia de valores – impôs que o bonito é um corpo perfeito, ainda que seja esculpido por um bisturi e vários ml de silicone.

Um corpo saudável não importa mais. O legal é um corpo atrativo, que chame atenção, que possa ser exibido e que ganhe muitos likes nas redes sociais. Tudo pra ser aceito e amado. Pura ilusão.

Jornais, revistas, sites e afins noticiaram nos últimos dias o tal Dr. Bumbum, um homem irreverente, bonitão, musculoso, cheio de caras e bocas, famoso na internet, queridinho da mamãe, protegido por cúmplices e que, com seu discurso persuasivo e sedutor, convidava a mulherada a ter glúteos bonitos, prometendo milagres.

Atormentadas numa busca vazia por uma cintura fina e um bumbum de parar o trânsito, as mulheres eram fisgadas por aquela lábia gravada em vídeo pela câmera do celular.

Quanta inocência! Fala sério! Como uma pessoa, em sã consciência, sai de outro estado pra fazer uma cirurgia com uma pessoa que se diz especialista, trata tudo por aplicativo de celular e nem consultório tem?

Um carniceiro! Um “médico” desumano, mercenário e sem ética. Um homem com vasta experiência em crimes, só denunciado porque levou à morte uma mulher de 46 anos.

Suas clientes? Pessoas tolas, provavelmente de alto poder aquisitivo, consumidas por um padrão de beleza imposto por uma sociedade imbecil, doente por “beleza”. Até se tivessem lido um “autoajuda” seriam mais espertas e bem resolvidas com vida e com a própria bunda.

Eu, hein!

Bem-aventurados os bem providos de glúteos, porque jamais passarão perto dos doutores “bumbum”.

– Ufa!

Ah, mas, claro, fazer um procedimento estético desse com um especialista custaria muito caro. Dr. Denis Furtado, vulgo Dr. Bumbum – isso passa uma credibilidade, né, gente? – oferecia a promessa do mesmo serviço por um precinho camarada. E brasileiro ama essas vantagens! Ama vantagens e está sempre sendo enganado – seja por falsos médicos especialistas, falsos peitos, falsas bundas, falsos políticos… E por aí vai.

Mais que um bumbum redondinho e empinado, caros leitores, falta ao ser humano uma reconstrução da alma, se é que isso é possível. Falta bater no peito e assumir que é feliz do jeito que é, livre de coitadismo, transbordante de amor próprio. A busca inquietante deve ser pela essência, pela individualidade fora dos padrões impostos, não pela perfeição. Isso não existe!

Lucimara Souza

Formada em Letras, Pedagogia e especialista em Comunicação: linguagens midiáticas, atualmente professora. Aprecia a escrita permeada pela criatividade, humor e certa dose de sarcasmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *