As vantagens da amamentação para a mãe e o bebê

A Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde recomendam o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida do bebê e posteriormente por 2 anos ou mais.

A amamentação é o ato de nutrir o bebê através do leite produzido pela mãe. Esse momento mãe e filho é extremamente importante, pois além promover o desenvolvimento emocional da criança, o leite materno protege contra infecções e auxilia no desenvolvimento psicomotor. Além disso, ela melhora também a saúde da mãe, auxilia na diminuição do sangramento pós-parto, evitando o surgimento de uma possível anemia.

A Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde recomendam o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida do bebê e posteriormente por 2 anos ou mais.

Quando o bebê nasce, a produção de leite fica reduzida em um primeiro momento e a mãe por vezes acha que tem pouco leite, porém essa quantidade é o suficiente para aquele período. O primeiro leite é denominado colostro e possui alto valor nutritivo. Com a amamentação diária a produção de leite será estimulada e nos primeiros meses o bebê provavelmente não terá horários fixos para a amamentação, podendo esta ser em livre demanda. 

Foto: Divulgação

Com o passar do tempo, a mãe conseguirá criar uma rotina para a amamentação do bebê, o que será importante para desenvolver as primeiras adaptações disciplinares da criança.

Após os primeiros seis meses de vida, a mãe deve começar a introdução alimentar, oferecendo papas de frutas primeiramente e depois as papas salgadas, porém mantendo o aleitamento materno. A introdução alimentar deve ser iniciada antes dos 6 meses, caso o aleitamento seja por fórmula.

As mães devem evitar oferecer para seus filhos chupetas, bicos e mamadeiras, pois podem levar o bebê a rejeitar o peito da mãe, além de causar problemas nos dentes, na fala e na respiração. Portanto, é recomendado que evitem estas opções. Outro ponto importante é evitar a automedicação, já que alguns medicamentos podem interferir diretamente na amamentação e qualidade do leite. E por fim, dietas para emagrecimento sem acompanhamento de um especialista também não são indicadas.

Renata Dessordi

Renata Dessordi é nutricionista formada pela Universidade de Ribeirão Preto, especialista em Nutrição Clínica e Esportiva. Mestra em Alimentos e Nutrição pela Unesp. Doutoranda em Alimentos e Nutrição pela USP/Unesp. Auriculoterapeuta Francesa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: